Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







sexta-feira, agosto 04, 2006

Aviso da lua que menstrua

Moço, cuidado com ela!
Há que se ter cautela com esta gente que menstrua...
Imagine uma cachoeira às avessas:
cada ato que faz, o corpo confessa.
Cuidado, moço
às vezes parece erva, parece hera
cuidado com essa gente que gera
essa gente que se metamorfoseia
metade legível, metade sereia.
Barriga cresce, explode humanidades
e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar
mas é outro lugar, aí é que está:
cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita..
Sua boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente
que vai cair no mesmo planeta panela.
Cuidado com cada letra que manda pra ela!
Tá acostumada a viver por dentro,
transforma fato em elemento
a tudo refoga, ferve, frita
ainda sangra tudo no próximo mês.
Cuidado moço, quando cê pensa que escapou
é que chegou a sua vez!
Porque sou muito sua amiga
é que tô falando na "vera"
conheço cada uma, além de ser uma delas.
Você que saiu da fresta dela
delicada força quando voltar a ela.
Não vá sem ser convidado
ou sem os devidos cortejos..
Às vezes pela ponte de um beijo
já se alcança a "cidade secreta"
a Atlântida perdida.
Outras vezes várias metidas e mais se afasta dela.
Cuidado, moço,
por você ter uma cobra entre as pernas
cai na condição de ser displicente diante da própria serpente
Ela é uma cobra de avental
Não despreze a meditação doméstica
É da poeira do cotidiano que a mulher extrai filosofando
cozinhando, costurando e você chega com a mão no bolso
julgando a arte do almoço: Eca!...
Você que não sabe onde está sua cueca?
Ah, meu cão desejado tão preocupado em rosnar, ladrar e latir
então esquece de morder devagar
esquece de saber curtir, dividir.
E aí quando quer agredir
chama de vaca e galinha.
São duas dignas vizinhas do mundo daqui!
O que você tem pra falar de vaca?
O que você tem eu vou dizer e não se queixe:
VACA é sua mãe. De leite.
Vaca e galinha...
ora, não ofende. Enaltece, elogia:
comparando rainha com rainha
óvulo, ovo e leite
pensando que está agredindo
que tá falando palavrão imundo.
Tá, não, homem.
Tá citando o princípio do mundo!

Elisa Lucinda
O semelhante, Editora Record, 1998 - Rio de Janeiro, Brasil

....................................................

Tava andando por aí, daí vi isso.
Lembrei de Lulu e o seu post materno.

Taí Lulu, esse é pra você, ou melhor, para nós, mamíferas, fêmeas, condenadas a dar a luz na dor, escorraçadas do Eden (todos nó, diz o corvo que sussurra no meu ombro esquerdo), por isso cravamos, muitas vezes, os dentes e as unhas nos machos.

Agora, irmãs, um grande uivo pra lua.

9 comentários:

Diana Caçadora disse...

Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

kali disse...

Será que aquelas pessoas sobreviveram?

lulu disse...

Kali....vi que foi pra mim, porém não consegui ler ainda pq estou atrasada...como sempre.....
Volto e leio depois....
Bjos...

Lulu disse...

Uma vez usei isso tbém Kali...
Uma pessoa chamou a outra de "vaca", e eu disse:

- Uma vaca se comporta melhor do que vc e é mais inteligente...
Pq ela procura sempre o melhor macho...isso explica todas as vacas em volta do mesmo macho...pode reparar....é assim mesmo que acontece...
Sim, elas querem procriar e gerar o melhor filhote...por isso, procuram o melhor macho...

Hehe....é claro que isso tudo dentro do contexto daquela ocasião...
Gostei....legalzinho o texto....
Bjos Kali....

kaliandra disse...

na verdade, achei o poema uma tentativa de levantar a auto-estima feminina. Tem seu valor, mas também pode transformar tudo numa roda de pseudo-bruxas modernas endeusando a entidade útero.

No fim, tudo é faca de dois gumes.

Lulu disse...

Como diria Kaslu....
É a sua relação com algo que o transforma em algo mágico ou não...

kaslu disse...

no fim, tudo é vaca e dois estrumes... a sua relação - mágica ou não - (pois sempre é mágica) - que importa

mad little dog disse...

mãe é mãe, vaca é vaca
mulher é tudo vaca?

sinceramente, não entendo porque vaca, cachorra e galinha são ofensas.
E corno? Ter chifre é uma vantagen no mundo animal.

Rita disse...

oi kaliiiii
k bom um universo derretido novinho eheh
andei afastada dos blogs mas voltei, e vou-te linkar ok? depois do transcendencia, tenho 1 cantinho novo, o polegar verde:)
agora em relação ao poema tenho 1 desabafo a fazer: bendito pessoal da américa do sul, onde nós europeus precisamos de ir para beber sentimentos + fortes e ouvir chamar as coisas pelos nomes! olha, tal e qual a comida... aqui é um bocadinho inssossa lol)
jinhus****