Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







quinta-feira, outubro 26, 2006

Patterns

Patterns

From the moment of my birth
To the instant of my death
There are patterns I must follow
Just as I must breathe each breath.
Like a rat in a maze
The path before me lies
And the pattern never alters
Until the rat dies.

And the pattern still remains
On the wall where darkness fell
And its fitting that it should
For in darkness I must dwell.
Like the color of my skin
Or the day that I grow old
My life is made of patterns
That can scarcely be controlled.
Paul Simon, Poet

Padrões

Do momento do meu nascimento
Ao instante da minha morte
Existem padrões que eu devo seguir
Assim como cada respiração que eu respiro
Como um rato em um labirinto
O caminho diante de mim mente
E os padrões nunca se alteram
Até que o rato morra

E os padrões permanecem
No muro onde a escuridão caiu
E seu encaixe deve servir
Para que na escuridão eu permaneça.
Como a cor da minha pele
Ou o dia que eu envelheça
Minha vida é feita de padrões
Que podem remotamente podem ser controlados.

.....................................................
E você pensava que era livre,
Pobre cãozinho de Pavolv,
Pobre ratinho de Skinner,
Agora que eu toco o sino,
Você começa a salivar.

Meu DNA sussurra que eu tenho 30 anos
Meu espirito sussurra que eu acabo de nascer
Meu espelho não me diz nada
Meu coração pede que eu morra
O corvo na janela diz que eu posso ressucitar

Kaliandra

4 comentários:

Caro´l Vilas Boas disse...

Nossa!!Nataraja já não existe mais!!Agora é Kali!! Nunca mais tive notícias sua...Como está..? O que anda fazendo da vida?Espero que esteja bem...Bjks Carol(carolina.aavb@gmail.com)

kaslu disse...

feliz desaniversário.......

kaliandra disse...

Carol,
Se passar por aqui veja: te mandei um email.
vc recebeu?

kaliandra disse...

Carol,
Se passar por aqui veja: te mandei um email.
vc recebeu?