Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







segunda-feira, fevereiro 25, 2008

ADEUS (ou o melo da desapaixonizacao)

Te enterro agora
Meu amor
Ainda vivo e sofrendo
Mas com as maos atadas para sempre
Ah, meu deserto
Espero que o vento apague
Suas pegadas na areia
O que fazer quando nao ha nada a fazer?

O que esperar quando a morte eh certa
E o silencio ataca
Como explicar a dor que se sente
Quando se esta incapaz de perceber a dor

Eu abri meu peito
E encontrei palavras vazias
Ja ha muito ditas
E sangue coagulado
Estou vazia
E faz eras que eu nao te espero mais.


Adeus

BY Andrea Matta

Esse eh o melo da desesperança.
Nao do desespero.

4 comentários:

Anônimo disse...

warrior....

KALI, desesperadamente humana. disse...

Warrior eh fantastico!
Finalmente assistiu, Kasluzinho do meu coracao?

Anônimo disse...

sim...é fantástico mesmo... super-dica....ou super-ovo!!!! é vc na foto? alice e seu espelho?

KALI, desesperadamente humana. disse...

Nao sou eu, mas eu me identifiquei.
Bem narcisista...