Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







quarta-feira, agosto 05, 2009

Simplifique e morra


"A religião é simples, não a faça complicada. Não crie teorias ao redor dela e não a faça desnecessariamente árdua. O ego quer dificultar as coisas, o ego não está interessado em coisas simples.

Quando eu digo para vocês, "Neste exato momento vocês podem tornar-se Budas", algo dentro de vocês diz: "Como é possível? Tão simples? Tão fácil?
Vocês gostariam de algo muito difícil, então poderia tornar-se um desafio para seu ego. Deus não é um desafio, Deus é como um caso de amor. Deus não é o Everest que vocês têm de escalar. Deus é a profundeza - vocês não têm nenhum lugar para escalar. Vocês podem simplesmente dar o salto neste momento, e vocês desaparecerão.

Deus não é uma escadaria que vocês têm que subir lentamente, passo a passo.
Deus é um salto quântico. Vocês podem cair em Deus do mesmo modo como vocês se apaixonam. É fácil. Torne-o fácil. E no momento em que você começar a ouvir verdades fáceis, simples verdades, o ego começa a desaparecer. O ego está sempre interessado em coisas difíceis. Vá para a Lua - o ego diz, "Sim, isto atrai. Isto eu vou comprar. Sim, vamos para a Lua"...

Se vocês vão para a Lua, vocês vão para lugar algum; Vocês permanecerão os mesmos. Se vocês tomarem uma droga, vocês não mudam.
Vocês permanecerão os mesmos, vocês podem mesmo tornar-se piores.

Ilusões não podem ajudar. Mas o homem está sempre em busca de alguma ilusão, uma meta distante, então, ele pode encarar uma viagem mental, uma projeção. Então ele pode começar a pensar no futuro e esquecer o presente.

Portanto, a insistência de todos os Budas: Neste verdadeiro momento tudo é possível - vocês não precisam esperar por um momento único, não há necessidade de postergar". Torne a vida fácil, torne a vida simples - a vida é Deus. Seja absorvido na vida. A vida é o verdadeiro santuário. Através da vida vocês conhecerão aquilo que está oculto.

Nunca seja contra a vida, nunca lute com a vida. Vá com a vida, flua com a vida. Vá com o rio da vida... e o rio já está indo para o oceano.

Aquele que realizar este fluir com a vida é um srotaapanna - Buda chamou-o.
Ele entrou na correnteza, agora não há preocupação. Eu chamo o homem "sannyasin", aquele que entrou na correnteza. Agora não há preocupação, agora nada tem de ser alcançado - ele relaxou...

Osho, em Zen: The Path of Paradox.


Padrões

Do momento do meu nascimento
Ao instante da minha morte
Tem padrões que eu devo seguir
Assim como eu devo respirar cada respiração.
Como um rato num labirinto
O caminho diante de mim se estabelece
E o padrão nunca se altera
Até o rato morrer.
E o padrão ainda permanece
Na parede onde a escuridão caiu
E se ajusta como deveria
Porque na escuridão eu deveria ficar.
Como a cor da minha pele
Ou o dia em que eu cresci
Minha vida é feita de padrões
Que dificilmente podem ser controlados.

Paul Simon, Poeta

A questão é tão simples que complica, e assim a gente se perdeu no tecido da cultura, nas repetições dos atos, no labirinto da mente, na matrix da mente, nas mentira da mente, na ordem do pasto, nos padrões, nas redes intricadas, intricantes, envolventes...

Kali, Pateta

3 comentários:

Jeronimooo disse...

Evolução é a eterna substituição de corrocéis por outros carrocéis mais avançados.

Revolução é montar no cavalo selvagem e pular a cerca dos padrões.

KALI, desesperadamente humana. disse...

No entanto, deve ser um ato de intento, nao uma cavalgada louca e desenfreada, e isso eh o que mais dificulta na cabeca da gente que ainda nao eh oca o suficiente...

Renato disse...

Acontece que, para quem ta acostumado a dar voltas em carroceis cada vez mais bonitos, mas que nunca te tiram do lugar, montar em um cavalo selvagem SEMPRE (com ou sem propósitos) irá soar como uma loucura desenfreada!