Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







sexta-feira, agosto 15, 2008

Como enlouquecer sem perder o juizo (?)


Vim aqui hoje porque nao sabia aonde ir. Nao dava apenas para me sentar a beira do caminho. Se eu me sentar a beira do abismo, como quem senta a beira de um rio, balançando as pernas, corro o risco de ser tragada antes da hora. Mas que hora eh essa afinal?

Quando a realidade e o estado de sonho se misturam, e a realidade nao se fixa, estavel, conhecida, voce procura motivos para justificar o estado : baixa pressao sanguinea, falta de vitaminas, poucas horas dormidas. Mas a verdade eh que ha alguns dias a realidade saiu de foco. 

Eu controlo o meu corpo como quem controla um braço mecanico, ja nao o habito mais propriamente. Entao eu penso, se ao inves de lutar contra esse estado, eu tentasse experimenta-lo ao maximo? Andar por ai como se tivesse fumado um daqueles, num estado que antes so me causava panico. Eu quase flutuo, eu penso, isso pode nao ser tao ruim assim. Mas nada se foca, eu nao me foco em nada. Panico! 

Mas logo isso passara, este estado se tornara o estado padrao, o estado do dia a dia. Logo o que eh estranho se tornara sistema. Logo mais havera mais um passo, e talvez eu ficarei mais distante.

3 comentários:

K disse...

Compreende então a necessidade do círculo, Kali?

KALI, desesperadamente humana. disse...

Sim

Anônimo disse...

Amei seu texto! Me sinto assim também e cheguei a conclusão de que é melhor experimentar essa sensacão ao máximo... estou entrando no acaso e amando o transitório.

beijos