Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







domingo, julho 05, 2009

Bailarina


Eu queria fama e reconhecimento

Criar um novo estilo de dança

Ser a primeira bailarina do Ballet mais incrível do mundo

Que vocês todos aplaudissem a mim

A minha técnica única

A minha leveza

Como um cisne a deslizar no lago

Me equilibrando nas pontas dos dedos

E eu sofri

Correndo atrás da minha própria sombra

Nunca alcançando

Nunca chegando

Não importando o quanto ensaisse

E então percebi

Que só havia uma meta

De dança em dança

De palco em palco

Preparo o ato final

O fim, onde me torno

Não a que dança

Mas o dançar

3 comentários:

Sr. disse...

Estendi cordas de campanário a campanário; grinaldas de janela a janela; correntes douradas de estrela a estrela, e danço.
(Rimbaud)

Renato disse...

"Não me interessa a maneira como as pessoas se movem, mas o que as faz se mover"
Pina Bausch

Jeronimo disse...

"She dances through the flower-filled room
Sea-green eyes a-sparking.
It's Rupi's dance: the message clear.
Her movement does the talking"