Em Re-construção Constante

Não adianta parar, o caminho não termina porque você cansou. Ele termina quando você chega.







terça-feira, agosto 02, 2011

Desabafo


Nós estamos presos dentro da nossa própria cabeça. Pior, nós estamos perdidos nela. Engraçado é que ainda nos preocupamos com o que os outros pensam de nós. Eles não pensam nada de nós, assim como nós não pensamos nada deles. Quando pensamos que pensamos no outro, estamos pensando de nós mesmos, ou melhor, em nós mesmos, dentro de nós. Somo uma geração autística. Nada toca nada, e não é no sentido subatômico mostrado naquela cena da quadra de basquete em “O Que Sabemos Nós?”, é no sentido emocional, ou será que dá no mesmo? Naquele ponto em que as vísceras se comunicam com o além do macro, talvez ali brote a emoção mais primitiva. Eu não sei, só sei que não estamos trocando, na verdade, o que é ainda pior (sempre dá para ficar pior), estamos trocando sem perceber, as trocas se dão a revelia, e não percebemos o outro de fato. Então, o verdadeiro toque não é possível.

Como se libertar da própria cabeça, da tirania dos próprios pensamentos, que pensamos que pensamos? Caminhos existem vários, mas na verdade é um só, que percebemos como vários por causa da nossa visão “personalizada”, ou seja, deturpada. Só sei que eu estou cansada.

3 comentários:

sonhonosonho disse...

http://www.myspace.com/zabomba/music/songs/mente-zabomba-ney-matogrosso-81255911

KALI, desesperadamente humana. disse...

Mente mente mente mente...E assim a gente segue pensando.

Jaiminho disse...

cansado, precisava escrever, mas como estou tbm cansado pra escrever, resolvi te ler!